1. Home
  2. /
  3. Investimentos
  4. /
  5. Fundos
  6. /
  7. Private equity: conheça esse...

Private equity: conheça esse investimento

O investimento em private equity – também conhecido como capital privado – avançou no Brasil ao longo de 2022. Somente até o mês setembro, os aportes feitos por fundos acumulavam R$ 35,8 bilhões.

Como comparação, ao longo de todo o ano anterior, esses investimentos ficaram em R$ 4,5 bilhões.

Mas o que aconteceu?

Um dos principais motivos é o jejum de IPOs – quando uma empresa estreia na Bolsa. A última vez que isso ocorreu na B3 foi em agosto de 2021.

Além disso, o momento é ruim para as empresas buscarem crédito nos bancos, já que a Selic, taxa básica de juros do Brasil, está em 13,75% ao ano. Os aportes de fundos de private equity pode ser uma opção mais interessante para as companhias em busca de recursos para a expansão.

O que é private equity?

O que é private equity? / A foto mostra um homem mexendo no computador.

Essa é uma forma de investir em empresas de capital fechado – ou seja, que não são negociadas na Bolsa de Valores. O private equity costuma buscar empresas que já têm um mercado formado e geram receitas, porém, buscam alguma forma de expansão.

Também é comum que a injeção de recursos seja acompanhada por uma gestão ativa na administração da empresa. Dessa forma, os investidores podem contribuir com o crescimento que beneficiará tanto a companhia quanto o fundo que investiu nela.

O intuito é chegar a um momento em que a empresa se estabelece com um tamanho maior, gerando mais receita e valendo mais. Então, o investidor vende a sua parte por um valor acima do aporte realizado inicialmente.

São comuns os casos em que a empresa realiza um IPO, e o investidor deixa a sua parte por meio da venda de ações.

Fundos de private equity

Fundos de private equity / A foto mostra as mãos de uma pessoa falando para um grupo de pessoas sentadas à uma mesa.

O acesso a esse investimento é feito por meio dos fundos de private equity, administrados por gestores profissionais e experientes.

Portanto, o investidor aporta dinheiro no fundo, que direciona o recurso às empresas escolhidas. Além de selecionar as companhias, é o gestor quem fica responsável por participar da administração da empresa, quando isso faz parte do investimento.

Por meio desse caminho, é possível ter acesso a carteiras diversificadas, com administração profissional do portfólio, sem que necessariamente o investidor aporte grandes quantias de dinheiro.

Investidores qualificados

Investidores qualificados / A foto mostra um homem sentado em frente a uma mesa com um computador em cima. Ele está com a mão esquerda no queixo e olha para a frente, onde há uma janela.

É importante frisar que os fundos de private equity só podem ser acessados no Brasil por investidores qualificados – pessoas com pelo menos R$ 1 milhão investidos no mercado financeiro ou que possuam determinadas certificações.

Essa restrição ocorre por conta de uma regulamentação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que atua como uma espece de xerife do mercado.

Vantagens do private equity

Vantagens do private equity / A foto mostra um casal sorrindo, sentados em um sofá e olhando algo no computador que está no colo do homem.

Para os investidores dos fundos de private equity, uma das principais vantagens é a possibilidade de ter retornos acima do que se costuma observar em ativos mais tradicionais de renda fixa e de renda variável.

Pelo lado das empresas é proveitoso pois elas recebem recursos que podem ser usados para projetos de expansão, abertura a novos mercados e aumento da competitividade, por exemplo.

Além disso, conforme mencionado anteriormente, a companhia pode receber a ajuda de gestores experientes para tomar melhores decisões e otimizar ainda mais a administração.

Qual é a diferença entre private equity e venture capital?

Qual é a diferença entre private equity e venture capital? / A foto mostra os braços de dois homens debruçados sobre uma mesa, com um papel com gráficos impressos. Eles estão analisando os gráficos. Um apoia a mão ao lado e o outro aponta um dos gráficos com uma caneta.

Não é raro que o venture capital também seja abordado quando o assunto é private equity, porém, as modalidades têm diferenças entre si.

O venture capital também é conhecido como capital de risco, e realmente se trata de um caminho mais arriscado do que o private equity. Isso se dá devido ao objeto de investimento: startups.

Dessa forma, os fundos de venture capital aportam em empresas inovadoras que estão começando as suas atividades e ainda não têm um mercado consolidado. O private equity é considerado mais seguro justamente por escolher companhias com mais tempo de atuação, estabilidade e que ainda tenham possibilidades de crescimento.

Autor

Boris Bellini
Jornalista com experiências em marketing, segurança digital, mercado editorial e financeiro. No meio acadêmico, pesquisa a credibilidade jornalística. Anteriormente foi músico, tendo atuado como violoncelista e professor.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes:

3 minutos de leitura

Simulações de investimentos

Descubra o rendimento de diferentes valores no mercado financeiro.