Produção industrial nos EUA, varejo na China e acordo de Auren e AES Brasil em destaque

🇧🇷 Ibovespa
O Ibovespa fechou em queda ontem, aos 128.027 pontos (-0,4%), apesar de dados de inflação ao consumidor nos EUA vindo abaixo do esperado impulsionando mercados globais e levando o S&P 500 a uma alta histórica de 5.308 pontos. O Ibovespa foi impactado pelo desempenho da Petrobras (PETR3, -6,8%; PETR4, -6,0%), devido ao mercado reagindo negativamente à demissão do CEO, Jean Paul Prates, que ocorreu no pós-fechamento do pregão de terça-feira.

Já o principal destaque positivo foi a JBS (JBSS3, +8,1%), após divulgar um resultado do 1T24 considerado como positivo pelo mercado (leia nossa análise aqui), o que impulsionou a Marfrig (MRFG3, +6,3%) e o restante do setor de frigoríficos. No mês, a JBS lidera com alta de 16,0%, seguida por Marfrig (+14,3%) e BRF (+9,8%).

Ainda na quarta-feira, a Auren (AURE3) anunciou uma proposta de fusão de suas atividades com a AES Brasil (AESB3) a um preço implícito de R$ 11,55/ação, um prêmio de 18% sobre o preço das ações da AESB. Veja a análise completa aqui.

Para a sessão desta quinta-feira, teremos dados de produção industrial nos EUA referente ao mês de abril, e em termos de resultados internacionais, teremos Baidu, JD.com, Siemens, e Walmart.

📊 Renda Fixa
Os juros futuros encerraram a sessão de quarta-feira próximos da estabilidade, com leve recuo nos vencimentos mais longos. Os rendimentos das Treasuries – títulos soberanos americanos – de 2 anos fecharam em 4,73% (-8,0bps) e as de 10 anos em 4,36% (-9,0bps). DI jan/25 fechou em 10,345% (alta de 1,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 10,575% (alta de 1,5bps); DI jan/27 em 10,895% (queda de 1bps); DI jan/29 em 11,36% (queda de 4bps).

🌎 Mercados globais
Os mercados operam em leve alta nos Estados Unidos (S&P 500: 0,04%; Nasdaq 100: 0,14%) hoje, após dados da inflação ao consumidor americano (CPI) referente a abril terem vindo em linha com as expectativas. A temporada de resultados se encaminha para o final, e hoje a varejista Walmart reporta seu balanço do primeiro trimestre.

Na Europa, as bolsas operam em queda (Stoxx 600: -0,1%). Na China, as bolsas fecharam o dia em alta (CSI 300: 0,4%; HSI: 1,6%) conforme a temporada de resultados local se aproxima do fim e apresenta surpresas positivas.

🪙 Economia
O índice de preços ao consumidor dos EUA (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,3% em abril, ligeiramente abaixo das expectativas (consenso: 0,4%). Com isso, a inflação anual cedeu de 3,5% para 3,4%. Por sua vez, a medida de núcleo – exclui os preços de alimentos e energia – registrou alta de 0,3% em abril e 3,6% nos últimos 12 meses (vindo de 3,8%), em linha com as projeções. Os dados do CPI continuam a mostrar rigidez nos grupos de preços de serviços, o que deve postergar o início do ciclo de flexibilização monetária nos EUA. Acreditamos que o Federal Reserve começará a cortar os juros em dezembro, pois levará algum tempo para que o banco central retome confiança sobre a convergência da inflação à meta de 2%. Já os mercados futuros projetam atualmente dois cortes de 0,25 p.p. na taxa básica de juros, com início em setembro.

No Brasil, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) – proxy mensal do PIB – recuou 0,3% em março em comparação a fevereiro, em linha com as expectativas (XP: -0,3%; mercado: -0,25%). Esse resultado encerrou uma sequência de quatro altas consecutivas. O indicador subiu 1,1% no 1T24 em relação ao 4T23, após resultados fracos no segundo semestre do ano passado. O consumo avançou em meio à expansão da renda disponível às famílias e melhoria (ainda que gradual) das condições de crédito. Isto posto, nossa projeção para o PIB de 2024 – atualmente em 2,2% – tem viés de baixa, devido ao desastre natural que vem assolando o Rio Grande do Sul. De forma preliminar, estimamos impacto de -0,3 p.p. no PIB do Brasil este ano.

Na agenda econômica desta quinta-feira, destaque para a divulgação de indicadores de atividade nos EUA e na China. Em relação à economia americana, os mercados irão monitorar os resultados da produção industrial e construções residenciais de abril, além de sondagens empresariais regionais referentes a maio (Fed Filadélfia e Fed Nova Iorque) e dos pedidos de auxílio desemprego na semana passada. Na economia chinesa, atenções voltadas aos dados de vendas no varejo, produção industrial, investimentos em ativos fixos, investimentos imobiliários e taxa de desemprego relativos a abril.

Fonte: Morning Call – XP

📊🗞 Veja os principais indicadores às 08h54: 16/05/2024

🇺🇸 EUA
Dow Jones Futuro: +0,05%
S&P 500 Futuro: +0,07%
Nasdaq Futuro: +0,13%

🌏 Ásia-Pacífico
Shanghai SE (China), +0,08%
Nikkei (Japão): +1,39%
Hang Seng Index (Hong Kong): +1,59%
Kospi (Coreia do Sul): +0,83%
ASX 200 (Austrália): +1,65%

🇪🇺 Europa
FTSE 100 (Reino Unido): +0,06%
DAX (Alemanha): -0,25%
CAC 40 (França): -0,36%
FTSE MIB (Itália): +0,28%
STOXX 600: +0,03%

🚢 Commodities
Petróleo WTI, +0,08%, a US$ 78,74 o barril
Petróleo Brent, +0,07%, a US$ 82,83 o barril
Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 2,56%, a 881,00 iuanes, o equivalente a US$ 122,04

🪙 Bitcoin
Os preços do Bitcoin sobem 6,33%, a US$ 66.426,80

Fonte: InfoMoney

4 minutos de leitura

Compartilhe:

Crie seu cadastro para acessar a área exclusiva do Portal SVN!

Lá você vai encontrar conteúdos exclusivos para investidores de todos os níveis: cursos, web books, lives, ferramentas e muito mais!

Os melhores conteúdos para você realizar os melhores investimentos

Crie seu acesso gratuito

Informe seus dados

Menu

Simulações de investimentos

Descubra o rendimento de diferentes valores no mercado financeiro.