Mercados em Movimento: Ibovespa Sobe, Resultados Sólidos da Nvidia Impactam Wall Street, Impactos Globais nas Taxas de Juros e Desempenho Econômico.

O Ibovespa fechou a quinta-feira em alta de 0,2%, aos 130.241 pontos, acumulando sua sexta alta consecutiva. O destaque do dia foi a divulgação de fortes resultados da Nvidia, que impulsionou os índices americanos, como o S&P 500, que subiu 2,1% e atingiu nova máxima histórica. Contudo, o Ibovespa não foi contagiado por esse movimento.

Magazine Luiza (MGLU3; +7,7%) teve a maior alta do pregão por aqui, em razão de movimentos técnicos. Na ponta negativa, apesar de reportar resultados mistos, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3; -6,8%) teve a maior queda do dia, com um forte sentimento de cautela do mercado em relação à sua alavancagem. Outra queda relevante foi a de JBS (JBSS3; -2,6%), puxada pela possibilidade de sua listagem de ações nos EUA ser adiada.

As taxas futuras de juros fecharam o pregão em alta ao longo de toda a estrutura a termo da curva. O movimento refletiu, de forma geral, a elevação dos rendimentos (yields) dos títulos do Tesouro americano (Treasuries) e as incertezas com relação ao início do ciclo de cortes de juros pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), uma vez que os juros elevados e a economia resiliente dos Estados Unidos seguem concentrando fluxos globais de recursos. DI jan/25 fechou em 10,02% (4bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,865% (9,5bps); DI jan/27 em 10,035% (10,5bps); DI jan/29 em 10,46% (9,5bps).

Nesta sexta-feira, os mercados operam em leve queda nos Estados Unidos (S&P 500:-0,1%; Nasdaq 100: -0,2%). A quinta-feira positiva nos mercados globais levou os índices S&P 500 (EUA), Nikkei 225 (Japão) e Stoxx 600 (Europa) às suas máximas históricas.

Na Europa, os mercados operam em leve alta nesta manhã (Stoxx 600: 0,1%), seguindo a tendência do dia anterior e no aguardo de resultados locais e de dados do PIB do quarto trimestre na Alemanha. Na China, os índices fecharam o dia mistos (HSI: -0,1%, CSI 300: 0,1%).

A ata da última reunião de política monetária do BCE (Banco Central Europeu), publicada ontem, reforçou a avaliação de que qualquer conversa sobre redução de juros era prematura, dado o forte crescimento dos salários e as pressões sobre a inflação subjacente. A próxima reunião será realizada em 07 de março e, embora não haja expectativa de corte nas taxas de juros, alguma mudança no tom do comunicado deve ocorrer. A postura e a sinalização do BCE são consistentes com o nosso cenário de primeira redução dos juros em junho.

Muitos membros do Fed falaram publicamente ontem. Em linhas gerais, as autoridades também reiteraram a visão de que não há pressa em começar a cortar os juros. O diretor Christopher Waller, por exemplo, afirmou que o forte crescimento do PIB no 4º trimestre, a força demonstrada pelo mercado de trabalho nos últimos meses e os preços ao consumidor em aceleração em janeiro reforçaram preocupações acerca da continuidade do processo de desinflação.

No Brasil, a arrecadação tributária federal totalizou R$ 280,6 bilhões em janeiro, aumento real de 6,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Esse resultado refletiu o impacto de algumas medidas governamentais extraordinárias, como a tributação de fundos exclusivos e offshore, além do mercado de trabalho apertado, que vem impulsionando as contribuições previdenciárias. Os efeitos de outras medidas de elevação de receitas (ex: mudanças nas subvenções de ICMS e processos no Carf) devem começar a aparecer nos próximos dados mensais. Prevemos que a arrecadação federal crescerá 9% em 2024, em termos reais.

Fonte: InfoMoney

📊🗞 Veja os principais indicadores às 8h50 : 23/02/2024

🇺🇸 EUA
Dow Jones Futuro (EUA), +0,06%
S&P 500 Futuro (EUA), -0,01%
Nasdaq Futuro (EUA), -0,12%

🌏 Ásia-Pacífico
Shanghai SE (China), +0,55%
Nikkei (Japão): +2,19%
Hang Seng Index (Hong Kong): -0,10%
Kospi (Coreia do Sul): +0,13%
ASX 200 (Austrália): +0,43%

🇪🇺 Europa
FTSE 100 (Reino Unido), -0,01%
DAX (Alemanha), +0,04%
CAC 40 (França), +0,53%
FTSE MIB (Itália), +0,66%
STOXX 600, +0,21%

🚢 Commodities
Petróleo WTI, -1,27%, a US$ 77,53 o barril
Petróleo Brent, -1,48%, a US$ 82,44 o barril
Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,45%, a 899 iuanes, o equivalente a US$ 124,89

💲 Bitcoin
Os preços do Bitcoin recuam 0,77%, a US$ 51.215,20

Fonte: InfoMoney

3 minutos de leitura

Compartilhe:

Crie seu cadastro para acessar a área exclusiva do Portal SVN!

Lá você vai encontrar conteúdos exclusivos para investidores de todos os níveis: cursos, web books, lives, ferramentas e muito mais!

Os melhores conteúdos para você realizar os melhores investimentos

Crie seu acesso gratuito

Informe seus dados

Menu

Simulações de investimentos

Descubra o rendimento de diferentes valores no mercado financeiro.