Leves Ganhos no Ibovespa, Estabilidade na Renda Fixa e Expectativas para Dados Econômicos Globais.

Continuando o desempenho positivo da semana anterior, o Ibovespa teve leves ganhos de 0,5% em reais e 0,3% em dólares, terminando a semana aos 129.419 pontos. Em uma agenda menos movimentada de dados macroeconômicos, o destaque foi o resultado acima do esperado da Nvidia, que impulsionou o S&P 500 para uma nova máxima histórica.

A maior alta da semana foi Carrefour Brasil (CRFB3, +10,6%) após a divulgação de resultados acima das expectativas, e Eztec (EZTC3, +10,2%), sem nenhuma notícia específica afetando a ação. As maiores baixas da semana foram CSN (CSNA3, -6,9%), após uma queda nos preços do minério de ferro em meio a preocupações com a atividade econômica chinesa, e Cosan (CSAN3, -6,3%) explicada pela queda nos preços do gás natural.

No comparativo semanal, a curva de juros encerrou perto da estabilidade ao longo de toda a sua estrutura a termo. O diferencial entre os contratos com vencimento em janeiro 2026 e 2033 saiu de 83,9 pontos-base na sexta-feira passada para 86,5 pontos nesta semana. A curva, portanto, apresentou um ganho singelo na inclinação. Os principais acontecimentos da semana foram: (i) a ata do Federal Reserve com tom hawkish; (ii) incertezas acerca da dinâmica da economia norte-americana; e (iii) perspectivas mais positivas para o cenário fiscal doméstico. DI jan/25 fechou em 10,02% (-2,2bps no comparativo semanal); DI jan/27 em 10,04% (-0,2bps); DI jan/29 em 10,47% (1,1bps); DI jan/33 em 10,81% (1,8bps); DI jan/37 em 10,88% (3,1bps).

Nesta segunda-feira, os mercados operam em leve queda nos Estados Unidos (S&P 500:-0,1%; Nasdaq 100: -0,1%) no aguardo de semana repleta de dados econômicos, incluindo a divulgação da medida de inflação preferida pelo Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), o deflator do índice de consumo pessoal, que irá prover sinais mais claros dos passos da autoridade monetária adiante. No campo político, o ex-presidente Donald Trump derrotou a ex-governadora da Carolina do Sul Nikki Haley nas primárias presidenciais do partido Republicano. A perda em seu estado natal sinaliza que Nikki Haley não deve conseguir uma nomeação caso o julgamento da Suprema Corte decida em favor de manter o nome de Trump nas urnas.

Na Europa, os mercados operam em queda nesta manhã (Stoxx 600: -0,4%), após encerrar a semana anterior na máxima histórica (conforme comentamos no Top 5 Temas Globais). Na China, os índices fecharam o dia em queda (HSI: -0,5%, CSI 300: 1,0%), no aguardo de série de dados econômicos no país.

Agenda econômica cheia nesta semana, no Brasil e no mundo, com destaque à divulgação de indicadores de atividade e inflação. No exterior, a segunda estimativa do PIB dos Estados Unidos no 4º trimestre será conhecida (4ª-feira). A primeira leitura apresentou crescimento robusto de 3,3% em comparação ao 3º trimestre, em termos dessazonalizados e anualizados. A medida de inflação favorita do Fed – o núcleo do deflator das despesas de consumo pessoal – referente a janeiro (5ª-feira) e a leitura preliminar da inflação ao consumidor da zona do euro em fevereiro (6ª-feira) também estarão no centro das atenções. Além disso, diversos membros dos comitês de política monetária do Fed e do BCE falarão publicamente, podendo emitir sinais adicionais sobre a trajetória dos juros de referência.

No ambiente doméstico, o IPCA-15 de fevereiro será publicado amanhã, com estimativa de elevação mensal acima de 0,80%, refletindo o aumento do ICMS sobre combustíveis e reajustes nas mensalidades escolares. Ademais, destaque para a publicação das estatísticas do mercado de trabalho referentes a janeiro (5ª-feira) e para os resultados do PIB do 4º trimestre (6ª-feira). Em relação ao último, estimamos ligeira alta de 0,1% ante o 3º trimestre, compatível com expansão de 3,0% em 2023.

Fonte: InfoMoney

📊🗞 Veja os principais indicadores às 8h55 : 26/02/2024

🇺🇸 EUA
Dow Jones Futuro: -0,09%
S&P 500 Futuro: -0,05%
Nasdaq Futuro: +0,01%

🌏 Ásia-Pacífico
Shanghai SE (China), -0,93%
Nikkei (Japão): +0,35%
Hang Seng Index (Hong Kong): -0,54%
Kospi (Coreia do Sul): -0,77%
ASX 200 (Austrália): +0,12%

🇪🇺 Europa
FTSE 100 (Reino Unido): -0,25%
DAX (Alemanha): +0,05%
CAC 40 (França): -0,30%
FTSE MIB (Itália): -0,16%
STOXX 600: -0,23%

🛢 Commodities
Petróleo WTI, -0,42%, a US$ 76,17 o barril
Petróleo Brent, -0,36%, a US$ 80,47 o barril
Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 3,21%, a 875 iuanes, o equivalente a US$ 121,56

💲 Bitcoin
Os preços do Bitcoin caem 1,07%, a US$ 51.067,10

Fonte: InfoMoney

3 minutos de leitura

Compartilhe:

Crie seu cadastro para acessar a área exclusiva do Portal SVN!

Lá você vai encontrar conteúdos exclusivos para investidores de todos os níveis: cursos, web books, lives, ferramentas e muito mais!

Os melhores conteúdos para você realizar os melhores investimentos

Crie seu acesso gratuito

Informe seus dados

Menu

Simulações de investimentos

Descubra o rendimento de diferentes valores no mercado financeiro.