1. Home
  2. /
  3. Primeiros Passos
  4. /
  5. O que é câmbio?

O que é câmbio?

Câmbio é uma operação importante, que tem suas especificidades e afeta pessoas físicas e empresas. Neste texto, vamos começar pelo básico e avançar para questões um pouco mais complexas.

Primeiro: câmbio é o nome dado à operação de troca de uma moeda por outra.

Então, por exemplo, quando uma pessoa vai viajar para o exterior, ela precisa trocar reais pela moeda do país de destino. Para isso, basta recorrer a uma instituição financeira autorizada.

A diferença de valor entre as moedas é chamada de taxa de câmbio. Vamos supor que a taxa de câmbio do real para o dólar está em R$ 4,90. Significa que cada dólar vale pouco menos de R$ 5.

Excluindo taxas e impostos, temos que se a pessoa quiser viajar com US$ 1 mil, ela precisa desembolsar R$ 4.900.

É importante ter em mente que o preço das moedas é volátil e, por isso, a taxa de câmbio varia frequentemente.

Operações de câmbio

Operações de câmbio / A foto mostra uma mulher sentada em frente a um notebook segurando um óculos com a mão.

As operações de câmbio são majoritariamente voltadas ao turismo, às remessas pessoais e à importação e exportação. O exemplo anterior mostra bem as operações no turismo.

Já no caso de importação e exportação, temos a viabilização de transações comerciais do Brasil com outros países. Por exemplo, uma empresa brasileira pode receber um pagamento em euro (€) e convertê-lo em real. Ou então comprar dólares para importar produtos dos Estados Unidos.

Remessas pessoais, como o nome sugere, é um dinheiro enviado por motivos da própria pessoa. Por exemplo, brasileiros que vivem fora e enviam valores para a família no Brasil.

O que define a taxa de câmbio?

O que define a taxa de câmbio? / Foto com notas de dólar espalhadas e um cadeado em cima.

Basicamente, a oferta e a demanda de uma moeda estrangeira é o que define a taxa de câmbio. Portanto, a compra e venda de dólares no Brasil define a cotação dessa moeda no nosso país.

Porém, esse fluxo de negociações pode ser influenciado por diferentes questões. A política, por exemplo, pode gerar impactos na taxa de câmbio.

O dólar é uma moeda comumente utilizada para operações entre diferentes países. Como muitos negócios são feitos com a moeda americana, ela tende a se manter forte perante a outras divisas.

Além disso, quando o Fed (Federal Reserve, banco central dos EUA) aumenta os juros do país, os papéis de Renda Fixa americanos passam a oferecer remunerações melhores – e títulos públicos dos Estados Unidos estão entre os investimentos mais seguros do mundo.

Com isso, é normal que investidores internacionais tirem dinheiro de países emergentes – considerados menos seguros, como o Brasil – e direcionem seus recursos a papéis americanos. Esse fluxo também tem capacidade de valorizar o dólar.

Taxa de câmbio flutuante

Taxa de câmbio flutuante / foto de um tablet com um gráfico na tela. O aparelho está em cima do teclado de um notebook.

No Brasil, o Banco Central adota um regime cambial chamado de “taxa de câmbio flutuante” – a instituição não define um fixo valor que o real deve ter em relação ao dólar.

Isso significa que a taxa cambial brasileira é definida pela última negociação do mercado de câmbio. Então, quando cresce o fluxo de moeda estrangeira, o real passa por uma valorização (aprecia); quando é o fluxo de saída de capitais que aumenta, nossa moeda passa por desvalorização (deprecia).

Existem dois outros tipos de regime cambial:

Câmbio fixo – procura-se manter uma paridade constante em relação a outra moeda. Dessa forma, é possível ter mais previsibilidade no mercado, mas o país tende a consumir suas reservas em moeda estrangeira e a taxa básica de juros deixa de ser capaz de regular a atividade econômica.

Banda cambial – nesse caso é escolhida uma faixa dentro da qual o câmbio poderá oscilar. Quando as cotações se aproximam dos limites, o banco central do país atua para que eles não sejam ultrapassados.

O que é dólar turismo e dólar comercial?

O que é dólar turismo e dólar comercial? / Foto de um homem de terno e gravata, dentro de um avião, bebendo algo em uma caneca e olhando para um computador.

Ao comprar moeda estrangeira, ou mesmo buscar cotações, é comum encontrar os dois termos – e dois valores diferentes.

De forma geral, as diferenças são:

  • Dólar comercial – é negociado por instituições autorizadas e envolve grandes valores nas transações. A alta quantidade de dinheiro envolvida tende a garantir taxas menores.
  • Dólar turismo – geralmente utilizado por pessoas físicas. As taxas e a própria cotação tendem a ser mais altas.

Câmbio como alternativa de investimento

Câmbio como alternativa de investimento / Foto de uma pessoa segurando um celular em frente a um computador. Os dois aparelhos mostram gráficos em suas telas.

Alguns investidores utilizam o câmbio como forma de investimento. Eles adquirem moedas (ou contratos de câmbio) enquanto acompanham a variação das taxas, criando estratégias para obter rentabilidade.

Por exemplo: a pessoa compra uma quantidade de dólares esperando que a moeda estrangeira se valorize. Se der certo, o investidor obtém lucro. Essas operações são recomendadas apenas para investidores experientes, preparados para lidar com riscos e a alta volatilidade.

Autor

Boris Bellini
Jornalista com experiências em marketing, segurança digital, mercado editorial e financeiro. No meio acadêmico, pesquisa a credibilidade jornalística. Anteriormente foi músico, tendo atuado como violoncelista e professor.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes:

4 minutos de leitura

Simulações de investimentos

Descubra o rendimento de diferentes valores no mercado financeiro.